Bem-vindo tchê!!!!





CD CAMPO E MULHER E CD É ASSIM QUE SOU- GRAVADORA VERTICAL



Sou cantora e também componho. Amo música gaúcha e nativista. Meu perfil completo fala um pouco mais da minha pessoa.
Elenco, a seguir, a relação de Festivais que já participei:

Festival CTG Campo Aberto 2007

Semana Crioula Internacional de Bagé 2008

ENART fase regional, inter-regional e final de 2008

29ª Campereada Internacional de Alegrete

Festival Ovino e Vinho 2008

XXI Califórnia Petiça Internacional de Uruguaiana

1º Marco da Canção Nativa do Aceguá

Palanque do Nativismo 2008 de Pedro Osório

XV Pixurum Cultural de Rosário do Sul

Canto Sem fronteira Piá 2007

III Rodeio Artístico Sentinela da Fronteira

Vertente da canção gaúcha estudantil 2008

IV Rodeio Artistico Sentinela da Fronteira

30ª Semana Crioula Internacional de Bagé

2º Marco da Canção do Aceguá

5º Festival Infanto-juv da música Crioula de Santiago

27ª Campereada Internacional de Sant. do Livramento

VII Carijinho da Canção de Palmeira das Missões

Festival Um Canto a Jaime Caetano Braun

Festival Ovino e Vinho 2009

3º Festival Independente da Música Santanense

VII Penca da Música Nativa

8º Pastoreio da Canção

XV Coxilha Nativista Piá de Cruz Alta

XVI Canto Moleque de Candiota

XXII Califórnia Petiça Internacional de Uruguaiana

VI Canto dos Ervais de Palmeira das Missões

10º Rodeio Artístico Presilha do Pago

25º Ponche Verde da Canção Gaúcha de Dom Pedrito


"Nos confins da querência

Orgulham-me nossas guerras

E ouço o grito dos livres

Trazendo o canto da terra!"


Contato Tarciane Tebaldi:

contatotarcianetebaldi@hotmail.com

(53)32426023

Páginas

segunda-feira, 8 de março de 2010

(imagem retirada do Google imagens)


As Mães da Praça de Maio

Elas chegam e pedem por seus filhos
que sumiram num tempo desumano
quando espadas forjaram soberanos
e o expresso da morte ganhou trilhos.

quando aportam na praça dos lamentos
como barcos perdidos na neblina
a esperança navega, clandestina
mas Caronte transporta seus rebentos.

Nessas madres loucas
o vazio replanta
a semente morta
das esperas tantas.
Suas vozes duras
quase em desatino
clamam por justiça,
choram seus meninos.

Elas rezam e renovam suas sendas
num protesto refeito a cada instante
onde a crença, já quase agonizante,
nas vigílias constantes de remenda.

O poder, aininhado em mãos tiranas,
inseriu dentro delas os seus gumes
e nas dores que guardam, se resume
a história latino-americana.

Essas madres loucas
a erguer retratos
são do povo triste
um espelho exato
e seu lenços brancos
aves peregrinas
a voar, imóveis,
sobre a Argentina.

(Jaime Vaz Brasil)


PARABÉNS MULHER PELO TEU DIA!!!



Nenhum comentário:

Pesquisar este blog